Primeiro estudo sobre maturidade digital no Setor Segurador em Portugal

pedro seixas vale

 Este posicionamento permite às seguradoras a obtenção de uma vantagem competitiva e de efetividade de vendas, por exemplo. No entanto, e segundo as conclusões do estudo, para se manter atual e competitivo o setor segurador português deve evoluir no sentido de uma tomada de decisão de negócio informada, através da utilização de ferramentas de business analytics, desenvolver uma presença mais pró-ativa nos social media e no mobile, adotar soluções na cloud, que permitam a realização de tarefas a partir de qualquer lugar, e reforçar o alinhamento da visão do futuro digital entre a cultura, os elementos de gestão e a transformação digital.

O documento refere ainda que as seguradoras em Portugal são maioritariamente “Tech Savy”, apresentando maior propensão à introdução de novas ferramentas que melhorem as operações e o modelo de negócios.

“A transformação digital do tecido segurador nacional é essencial à sua sustentabilidade, por via da criação de valor e da eficiência operacional, perante um mercado cada vez mais globalizado e competitivo. Importa, portanto, analisar o impacto real, a nível da maturidade digital do sector, dos investimentos que têm vindo a ser realizados a nível da melhoria da experiência do cliente, da otimização de operações e da sofisticação da oferta de serviços. Com estes objetivos em mente, e com a intenção de identificar aspetos de evolução para o sector segurador português, é que desenvolvemos este estudo conjunto entre a APS e a Capgemini, sobre a maturidade digital do sector”, referiu em comunicado Pedro Seixas Vale, presidente da APS.

Partilhar Artigo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Mais Artigos

consentimento digital
Geral

Consentimento Digital

Obtenção de consentimento de tratamento de dados em formato 100% digital, agora disponível no lluni Seg